Água imprópria, saúde e educação precárias: moradores listam problemas em Barreirinhas – Jornal Pequeno

Entre os inúmeros problemas que afetam moradores de povoados em Barreirinhas, os principais estão ligados à saúde, educação e saneamento básico (Foto: Divulgação)

Falta de merenda e estrutura escolar apropriada, água péssima condição de consumo e o posto de saúde sem médico são alguns dos problemas mais frequentes em alguns povoados do município de Barreirinhas, entre eles o povoado Santo Inácio, no qual os moradores enfrentam inúmeras dificuldades, todos os dias.

Os prejuízos causados à população fizeram com que barreirinhenses procurassem o Jornal Pequeno, numa atitude de apelo por providências por parte da gestão municipal.

Conforme moradores do povoado Santo Inácio, que preferiram não se identificar, no posto de saúde da comunidade, a presença de um médico é raridade.

“Não temos médico, ficamos vários dias sem um profissional de saúde qualificado para dar o mínimo de assistência à população. O posto de saúde funciona de segunda-feira a quarta-feira. Às vezes, nem curativo é feito”, disseram.

Santo Inácio estaria, conforme os moradores do povoado, a 2h30 do centro urbano de Barreirinhas, isto se o trajeto for percorrido por carro. No caso de a viagem ser feita pelo rio, por lancha, o tempo gasto seria de 1h30.

“Eu estou há cinco anos tentando uma cirurgia, em Barreirinhas, e devido aos meus problemas de saúde, é comum para mim percorrer estes caminhos, entre zona rural e urbana. Mas o que pedimos em Santo Inácio é o mínimo, são condições de que tratamentos simples sejam feitos lá mesmo, que haja assistência médica”, frisou uma moradora.

ÁGUA

Os moradores também relataram a falta de água em condições de consumo. A água que chega às casas do povoado é retirada de um poço, com estrutura simples, mas que não atenderia ao mínimo de qualificação para que o líquido extraído dele chegue às residências sem causar riscos de saúde, ao ser ingerido.

“Cavaram o poço, a água é puxada dele para uma caixa, e dela é feito a distribuição para as nossas torneiras,de 6h a 10h. E, das 17h às 20h. A primeira água que chega é suja, tem textura e cor de lama. Logo, somente nos períodos tarde e noite é que o líquido está, pelo menos em relação à aparência, melhor”, informou um dos moradores.

EDUCAÇÃO

As crianças do povoado Santo Inácio estudam na escola Antônio Paulo de Oliveira, um prédio “minúsculo”, de acordo com os moradores, ao ponto de que alguns estudantes tiveram de ser remanejados para uma casa de apoio.

Logo, mesmo todos matriculados na Antônio Paulo de Oliveira, uma parte tem aula em outro imóvel. Foi informado que, desde a última segunda-feira (11), as crianças que estudavam na casa de apoio ficaram sem aulas, pois a Prefeitura de Barreirinhas não teria gostado de uma reunião realizada com a população de Santo Inácio, cujo o motivo foi o apelo por melhorias no povoado.

A reunião foi realizada na última sexta-feira (8), na sede da escola Antônio Paulo de Oliveira. “Queremos uma nova unidade de educação, construída do zero. O vice-prefeito de Barreirinhas, Antônio Carlos Santos Lisboa, participou da reunião, porém apenas disse que o prédio que já existe será ampliado, mas também não disse quando”, contou um morador. Segundo quem mora em Santo Inácio, também haveria ausência de merenda escolar.

OUTRO LADO

Em nota enviada ao Jornal Pequeno, a Prefeitura de Barreirinhas esclareceu que a Escola Antônio Paulo de Oliveira, sediada no povoado Santo Inácio, na região conhecida como “Região das Praias”, é localidade de difícil acesso, distante cerca de uma hora e meia do centro do município. Foi informado que, nesses casos, o Ministério da Educação admite o ensino multisseriado, prática comum em muitos municípios maranhenses. E que “desde o início da atual gestão, a Prefeitura de Barreirinhas vem trabalhando para diminuir esse formato de oferta de ensino e temos avançado”.

Quanto à suposta ausência de merenda na Escola Antônio Paulo de Oliveira, a Prefeitura comunicou que “após contactar com o Setor responsável pela Alimentação e Nutrição Escolar, bem como com a Gestora da Escola, confirmamos que a denúncia é infundada, e a informação não corresponde à realidade, sendo provavelmente fruto da imaginação de adversários políticos que tentam desgastar a atual gestão nesse período de pré-campanha ao governo estadual”.

Em relação à ausência de atendimento médico na localidade, foi dito também “que a denúncia falta com a verdade”. A Prefeitura de Barreirinhas informou que “mantém equipes formadas por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem que fazem atendimentos, com esquema itinerante em todas as regiões onde tenham, ou não, Unidades Básicas de Saúde”.

Sobre o fornecimento de água, ainda conforme a nota, “é necessário informar, que mesmo fugindo à alçada municipal, temos apresentado demandas junto à Companhia Estadual de Abastecimento (Caema), que já fez estudos para implantação de um poço artesiano de alta profundidade para atender às comunidades de Atins e Santo Inácio”.

Por fim, a Prefeitura reafirmou “o comprometimento da atual gestão com a população barreirinhense, em especial no atendimento das políticas públicas em favor da população mais carente”.

Ver comentários Carregando

Admin