Federação das Indústrias sedia simpósio internacional com autor do estudo sobre a Rota da Seda | Maranhão Hoje

Três dias de debate e aprendizado sobre novos negócios

A Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) recepcionou, dia 13, a última etapa do Simpósio Internacional de Logística, iniciado dia 11, e teve ao longo desses três dias, palestra no Palácio dos Leões, ao Porto do Itaqui e outras atividades. O principal palestrante foi o professor sul-coreano Paul Lee, economista marítimo, PhD pela Universidade Zhejiang (China), que veio a São Luís a convite do Governo do Estado para debater as potencialidades do Maranhão na nova Rota da Seda da China.

O encontro teve o propósito de estreitar os laços com o grande parceiro comercial do Brasil, a China, a fim de ampliar as oportunidades de negócios que posicionem o Maranhão em destaque no cenário nacional, como um estado promissor, que apresenta condições exclusivas de logística e riqueza ambiental.

No terceiro dia, foram discutidos a logística ferroviária do Maranhão, a riqueza nos caminhos de sua hinterlândia, o crescimento projetado pelos futuros investimentos, as vantagens econômicas e estratégicas do Estado. O evento contou com painéis, palestras, estudos de caso e visitas técnicas ao Porto do Itaqui.

Potencialidades   Na sua fala na abertura do encontro, o presidente da Fiema, Edilson Baldez, destacou que o aprendizado e a qualificação profissional estão entre as mais valiosas comodities da atualidade na era do conhecimento.

“Todos estamos aqui para aprender e conhecer melhor porque São Luís foi incluída na rota da seda e de que forma isso pode ser convertido em desenvolvimento econômico com o necessário retorno social à população, e a FIEMA está junto a esse processo atuando para alavancar o desenvolvimento do nosso Estado”.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Programa Estratégico do Estado do Maranhão (Sedepe), José Reinaldo Tavares, avalia como ousado o projeto de inserção do Maranhão na Nova Rota da Seda para a expansão econômica do Brasil e que esta é apenas uma parte de uma agenda do governo estadual e uma tarefa prioritária para um governo consciente de seu papel.

Fiema sediou simpósio internacional com autor do estudo sobre a “Rota da Seda”

“Temos interesse especial em aproveitar a inclusão de São Luís no plano BRI para a exportarmos energia verde, além de alimentos processados, materiais de construção e outros. O nosso Estado é capaz de condições excepcionais de logísticas que se interligam ao complexo portuário incontestavelmente eficiente e reconhecidamente premiado”, afirmou Tavares.

Educação – Paul Lee disse que o Maranhão deve preparar os jovens com educação de alta qualidade, pois a mão de obra qualificada vai elevar o nível do desenvolvimento econômico e aumentar as chances do Maranhão se destacar no cenário internacional. Lee deixou claro que, para atrair investimentos da China, o Brasil precisa conhecer como o país atua por meio das normas contidas na Constituição chinesa.

“Precisamos mudar de lugar para acessar uma nova perspectiva de visão e isso não custa nada, é simples e gratuito. Estou de acordo com a fala do presidente Baldez, também sempre proponho que a academia, a indústria, o governo e a iniciativa privada trabalhem juntos para atingir resultados de excelência em um país.”

Ele falou do exemplo chinês com cases práticos, que se transformaram em soluções táticas para os negócios, trouxe soluções avançadas em transportes com insights inovadores e novas tecnologias.

Admin