Meio ambiente: SP fortalece conservação de cavernas e visa promover o turismo no estado





Governo também lançou um novo edital para impulsionar o programa Pró Juçara pagando um valor maior aos produtores de sementes da palmeira



O governo de São Paulo anunciou uma série de medidas para fortalecer a conservação de cavernas e ampliar o alcance do programa Pró Juçara. O objetivo é aumentar o potencial turístico em locais pouco visitados e promover a sustentabilidade ambiental.

Para isso, o Conselho do Patrimônio Espeleológico do Estado de São Paulo (CPESP) foi reorganizado para contribuir com políticas de proteção, pesquisa e manejo responsável das cavernas. “O objetivo é fortalecer esse conselho, que é técnico e busca se manifestar em relação aos estudos ambientais, planos de manejo, dentre outros tipos de manifestações técnicas, explica o subsecretário de meio ambiente, Jônatas Trindade.

Isso inclui apoio técnico para cavernas fora de Unidades de Conservação, visando o turismo sustentável. Atualmente, São Paulo tem 891 cavernas registradas, especialmente no Vale do Ribeira, com destaque para a Caverna do Diabo, uma importante atração turística.

Caverna do Diabo, é uma das maiores cavernas do Estado

Além disso, o governo lançou um novo edital para aquisição de sementes de palmeira juçara, pagando um valor maior aos produtores, visando repovoar a espécie e promover alternativas econômicas sustentáveis para comunidades tradicionais.

O programa Pró Juçara também oferece pagamento por serviços ambientais a produtores que plantam a palmeira, buscando desestimular a extração do palmito e promover atividades sustentáveis.