Turismo de SP lança guia com 70 destinos para viajantes 60+





Com qualidade de vida e independência financeira, público sênior é uma das apostas do mercado de viagens



Passeio em propriedades rurais promove turismo em em São Miguel Arcanjo

A Secretaria de Turismo e Viagens de SP lançou nesta segunda-feira (13) o guia “Turismo da Maturidade no Estado de São Paulo”, material pensado nos viajantes mais velhos. São 70 destinos inclusivos que atraem desde os que buscam relaxar em meio à natureza até os que preferem o agito das festas e parques temáticos do interior.

A publicação traz atrativos seguros e confortáveis reconhecidos pela vocação turística – e vendidos ao público 60+ por agências e operadoras de viagem de SP. Em versão impressa e digital, o guia será apresentado na abertura do Fórum de Turismo 60+, evento que acontece em São Paulo, com workshops e palestras sobre o tema, conectando toda a cadeia do setor. A Secretaria participa com um estande promovendo destinos e debatendo o tema.

Viajar é um hábito cada vez mais frequente do público da terceira idade – e toda a cadeia do turismo já percebeu esta tendência. Os 60+ viajam de duas a três vezes por ano e preferem os destinos nacionais, segundo a Associação Brasileira de Agências de Viagem (Abav-SP). Eles também consideram o turismo a melhor forma de aproveitar o tempo, de acordo com a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa). “Destinos preparados para receber bem o público de mais de 60 anos são aqueles que também atendem com qualidade crianças, jovens e os próprios moradores”, afirma Roberto de Lucena, secretário de Turismo e Viagens de SP.

Por esta razão, estão entre os mais completos e visitados do Estado. Destaque para Águas de Lindóia, que atrai mais de 700 mil turistas sêniores por ano, com tendência de crescimento. Um quarto da população deverá ter mais de 65 anos em 2060, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A boa notícia para o turismo é que se chega aos 60 anos com qualidade de vida e independência financeira, período bastante propício para arrumar as malas e viver experiências de viagem.

“O fórum reúne uma série de parceiros e agentes de viagem, colocando todos em contato para novos negócios”, disse Ana Carolina Melo, diretora do Fórum de Turismo 60+. Se por um lado o “tsunami prateado” pode ser lido como um desafio, por outro, representa uma força positiva para a economia; uma oportunidade para empreender e fortalecer a onda da economia da longevidade. A economia prateada, como é conhecida nos Estados Unidos, movimenta US$ 15 trilhões por ano, de acordo com levantamento do Bank of America Merrill Lynch. Dados do mapeamento Negócios da Longevidade mostram que o Estado de São Paulo concentra 59% das empresas com foco na economia prateada.

Manual é mais uma iniciativa para impulsionar o turismo em São Paulo